Mairiporã - SP -
 
 
 
 
   
 
 
O QUE É UM DECRETO?
 

O primeiro decreto foi proferido por Deus: "Haja Luz"e a Luz se fez. A resposta no coração de Deus foi instantânea, o Logos saiu, assim, para a manifestação, como forma e consciência, expandindo-se no mar infinito do Ser de Deus.

O que é um decreto?

Decreto ou "mantra", é a chave que liberta a luz do nosso Corpo Causal, fazendo com que desça e se manifeste físicamente. Todos temos tesouros guardados "no céu". As boas obras o bom carma de existências anteriores, todo o nosso momentum perfeito está ali, naquelas esferas do arco-iris de luz. Por exemplo, na esfera violeta está armazenado todo o momentum de chama violeta que invocamos desde sempre, juntamente com todo o serviço e iniciações do sétimo raio.

O decreto é a mais poderosa das petições à Divindade. É uma ordem proferida pelo filho ou filha de Deus em nome da Presença do Eu Sou e de Cristo, para que a vontade do Todo Poderoso seja manifestada, assim em baixo como no Alto. É o meio pelo qual o reino de Deus se torna realidade aqui e agora, através do poder da Palavra falada. Pode ser curto ou longo, e é habitualmente acompanhado de um preâmbulo formal e de um invocação ou aceitação.

A Ciência da Palavra Falada ( ensinamentos dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca ) é a arte esquecida da invocação, praticada na Atlântida e na Lemúria. Há mais de doze mil anos, nos templos destes continentes perdidos, os sacerdotes e as sacerdotisas do fogo sagrado faziam invocações à Chama Da Vida aplicando a Ciência da Palavra falada.

Esta ciência descreve o uso da voz e do chacra da garganta na recitação de mantras, salmos, orações, invocações, afirmações, cânticos de alegria e louvor e mandatos destinados a intensificar a ação das forças benignas no corpo planetário e no mundo individual do homem.

Uma das técnicas mais importantes para alcançar a mestria pessoal ensinada pela Fraternidade Branca é a ciência da palavra falada da invocação, da qual a arte de decretar faz parte. A aplicação correta leva o praticante a aproximar-se da Chama da Vida existente no próprio ser individual e que acabará por receber o batismo do fogo sagrado, que São João Batista anunciou quando falou sobre o Cristo que ia chegar: "Ele vos batizará com o Espírito Santo e com o fogo".

O supremo desejo da divindade é dar-lhe, porque somos uma faceta de sua Consciência em evolução, a chave é o auto-conhecimento que faz libertarem-se a energia, a inteligência e a motivação da sua mestria pessoal.

A finalidade do decreto é libertar as energias do Eu verdadeiro, é precipitar a luz de Deus na matéria.

Decretar ou seja mandar ativar as energias da Vida, constitui uma prerrogativa da Identidade Crística ou o Eu Superior. O eu humano não recebeu ainda a autoridade necessária para proferir mandados na direção criadora, razão pela qual toda vez que decretar é preciso que seja "Em nome da amada poderosa e triunfante Presença de Deus , Eu Sou em mim, e do meu amado Santo Cristo Pessoal".

O discípulo do Mestre, que sabe, como Jesus também o sabia, que o destino do homem é tornar-se um co-criador com Deus, pratica decretar, onde estiver, qualquer que seja seu estado de consciência, invocando as mudanças necessárias no seu mundo pessoal, que lhe permitirão unir-se de novo ao Pai graças a intercessão do seu Santo Cristo Pessoal.

Assim, sabendo quem é o agente -Eu Sou (Deus é ) a porta aberta que nenhum homem pode fechar, o discípulo pode dar início ao ritual sagrado dos decretos pronunciados em nome do Deus -Pai Mãe ( a Presença do Eu Sou), do Filho ( o Cristo Universal manifestado em todos os homens através da bem amada Identidade Crística ou Cristo Pessoal) e do Espírito Santo ( as energias do fogo sagrado que dão a forma e a consciência a essência que é a vida) .


Como Fazer um Decreto

Postura:

Antes de iniciar um decreto sente-se ereto em uma cadeira confortável, numa sala arejada iluminada e limpa, caso contrário o ambiente repelirá as Hostes Angélicas que vem sempre ajudar o suplicante a aumentar a libertação das sagradas energias de Deus.

Visualize as energias de Deus pairando por cima de você e o seu eu inferior imerso em uma chama violeta, ministrada por seu Santo Cristo Pessoal; visualize também a chama trina latejando e expandindo-se para fora do coração, com a pluma azul à sua esquerda, a cor-de-rosa à direita e a amarela ao centro.

Mantenha a coluna e a cabeça bem direitas, descruze braços e pernas e mãos e assente os pés no chão, as mãos pousadas sobre os joelhos voltadas para cima, prontas a receber as bênçãos de Deus através dos Mestres. A postura incorreta deixa a consciência exposta a forças negativas, pois o plexo solar que é a porta das emoções, não está sob controle. O cruzar de braços e pernas provoca um curto circuito que não permitem as energias fluírem corretamente.

Expressão:

Profira o decreto de maneira , lenta, distinta e descontraída até ter compreendido totalmente o seu conteúdo. Concentre-se no seu ritmo e comece a ler mais depressa. Veja como o seu pensamento pode aprender a seguir com vertiginosa rapidez os conceitos e a libertação de poder que ocorrem quando recita com mais facilidade. Os decretos devem ser sempre feitos em voz alta, só quando tal não for possível é que deveis oferecê-los silenciosamente.

Respiração:

Respire fundo e regularmente, usando o poder do sopro de fogo de Deus para projetar luz pelo corpo inteiro e para o mundo exterior a fim de abençoar tudo que é vida com a magnetização da energia de Deus focalizada através da chama do seu próprio coração.

Poder:

Os decretos são proferidos pelo homem, porque é o poder da Palavra ( o Verbo ) e nenhum outro poder do universo, que pode criar, ressuscitar, transmutar e aperfeiçoar a Imagem de Deus. Os decretos devem ser feitos sempre em voz alta.

Ritmo:

Segundo a lei do ritmo, qualquer ação em que grande número de pessoas combinem as energias e vozes numa emissão dinâmica provoca grande liberação de poder.

Os Chacras - A Luz:

A luz da Presença é liberada através dos vários centros energéticos ou chacras. Quando um decreto é recitado o poder é emitido do centro da garganta. Deve ser visualizado como a emissão de um azul elétrico. O centro do coração é animado pela chama trina; o ponto no centro da testa que serve de foco ao olho onisciente de Deus é verde esmeralda, a emanação de luz dourada ( auréola de Cristo) fica situada no alto da cabeça.

A Concentração:

A concentração tem extrema importância quando se decreta, pois as energias da Presença seguem o fluxo da atenção do homem para cumprir a Palavra falada. A concentração é uma qualidade do coração e da devoção, não da mente. Ao decretar é preciso manter a atenção focalizada na chama do coração, pois é nela que se encontra situado o seu foco individual de poder, sabedoria e amor divinos. O intelecto tem governado o coração do homem e precisa ser reeducado para que obedeça aos apelos do coração e aos seus poderes intuitivos, que com muita freqüência refletem a voz interior do Cristo Pessoal.

Visualização:

Mantendo a atenção focalizada na manifestação pretendida e visualizando com o olho da mente o decreto já cumprido, conseguirá maior eficácia do que se deixar a mente vaguear, os sentimentos o distraírem e os olhos passearem à toa pelo ambiente.

O processo chamado visualização , baseia-se na capacidade humana de criar através do poder da visão, ou imaginação. Empregue esta capacidade criadora para "ver" cada palavra ou frase descritiva como um modelo mental ou "matriz" , uma "taça" ou "cálice" mantido imóvel no coração e na mente para que a energia de Deus possa ser derramada no cálice da sua consciência ativando e manifestando a perfeição no mundo da forma.

Os Mestres Ascensos recomendam de todo o coração que os decretos sejam usados individualmente para a promover bênçãos incalculáveis na vida dos discípulos. Quando feitos em grupo, acompanhados de uma intensa visualização do bem desejado, são mais eficazes à escala mundial do que os individuais.

O decretar correto é uma arte, à medida que você for adquirindo experiência, verá que se lhe torna possível decretar mais depressa, isto é , aumentar a cadência da leitura do decreto. Compreenderá também o que ocorre quando acelera o decreto, pois esta aceleração , ao elevar a freqüência do seu próprio padrão eletrônico, expulsa e transmuta pensamentos e sentimentos negativos que existem no mundo. .