Mairiporã - SP -
 
 
 
 
   
 
 

A LENDA DO VEZAK

 


Nas proximidades do Himalaia há um vale elevado, a uns 620 km a oeste de Lhasa e não muito longe do Nepal. Está rodeado de altas montanhas cobertas por árvores e arbustos. O vale tem um formato oblongo, na parte norte a uma passagem estreita em cuja frente se levanta uma rocha enorme de cor branco-acinzentada e veios brilhantes. Mede cerca de seis metros e meio de altura.

O vale é na verdade, um platô elevado coberto por uma grama áspera verde escura, como um tapete imenso. No lado norte do platô, existe um pequeno regato que atravessa o desfiladeiro coberto de pinheiros e que se estende por alguns quilômetros até desaparecer em um lago azul cristalino.

Não existem habitantes no vale, somente um templo budista e três cabanas por perto, em ruínas.

Alguns dias antes da Lua Cheia de Touro, que em geral cai em maio, podemos ver tendas coloridas na colina e próximas do regato. Crescem de número a medida que a medida que se aproxima a Lua Cheia. Pessoas das cidades próximas, tribos errantes, discípulos, Lamas e grandes Iniciados saem para um belo e sagrado festival que acontece na Lua Cheia de Touro.

No dia da Lua Cheia de Touro, a multidão toda vestida de roupas claras, predominantemente o branco, reunem-se na parte na parte sul do vale, deixando a seção norte livre para os Grandes. Sentam-se no chão de maneira ordenada sobre pequenos tapetes em grande silêncio, respeito e meditação.

Próximo do momento da lua cheia, os Grandes começam a chegar Em suas túnicas brancas para encontram Seus discípulos e amigos e trocar bênçãos, sorrisos e algumas palavras joviais.

Um pouco mais tarde, os três grandes senhores chegam em seus corpos etéreos permanecendo defronte da imensa rocha voltados para o norte. São eles: Manu, Cristo e Mestre R. Eles permanecem em profundo silencio, todos os Mestres e os Grandes, reunidos atrás destes três senhores segundo Seus Graus.

A um sinal, todos os Grandes formam três círculos concêntricos e começam a cantar. A medida que o canto se aprofunda e se torna mais rítmico, os Visitantes etéreos se materializam e uma figura gloriosa torna-se visível no centro dos círculos. E chamado por vários nomes: Buda Maitreia, Boddhisattva, ou o Cristo, Senhor da Paz e do Amor. Ele é o Mestre de todos os Mestres que formam a Hierarquia para realizar o Propósito Divino deste Planeta, conduzindo a humanidade "da escuridão para a luz, do irreal para o real, da morte para a imortalidade, do caos para a beleza".

Cristo permanece vestido com uma túnica de puro branco, o cabelo caindo em ondas sobre os ombros. Traz em Sua mão um Cetro de Poder, a ele ofertado pelo ancião dos dias para esta ocasião. Nenhum Mestre pode toca-lo, a não ser o Cristo, Mestre de todos os Mestres. Em cada extremidade do bastão há um grande diamante que irradia uma aura azul e laranja de grande beleza. Os Iniciados que estão nos dois círculos olham para Ele no centro e a medida que Ele se torna mais visível, todos se voltam para Ele e cantam o mantra da saudação e confirmação.

Então os círculos se fundem em um só e formam uma cruz no centro, no centro desta Cruz está o Cristo. Mais uma vez os cantos poderosos inundam os corações e as almas dos presentes e mais alegria e mais paz, bênçãos descem sobre a multidão.

O movimento seguinte é a formação de um triangulo dentro do círculo, em cujo ápice Cristo se levanta. Ele permanece próximo à rocha e coloca Seu cetro sobre ela. Na rocha, pode-se ver uma tigela de cristal com ornamentação de ouro e guirlandas de flores de Lotus cobrindo a rocha e descendo pelos cantos.

Há então outro movimento, que forma o triângulo, cujos lados se sobrepõem com três ovais que se entrelaçam no centro do triangulo, onde está o Cristo.

O próximo movimento forma uma estrela de seis pontas, depois a estrela do Cristo - o Pentagrama. Nela Cristo permanece de pé, no ápice, próximo da rocha; na ponta direita está Manu, na esquerda o Sr. Da Civilização, o Mestre R. Um Grande Ser permanece no centro e outros dois Grandes ficam nas pontas inferiores da estrela. Aqui o canto cria uma grande tensão na multidão e Cristo, tomando o Cetro da rocha, diz: Pronto, Senhor, vem!

Então ele coloca novamente o cetro sobre a rocha por alguns momentos antes da lua cheia e os olhos de todos se voltam para a rocha.

Alguns segundos antes da lua cheia, aparece no céu azul um sinal de luz que se aproxima lentamente, tornando-se mais claro e transformando-se na figura radiante do Sr Gautama Buda, sentado de pernas cruzadas, numa vestimenta de amarelo puro inundada de uma beleza imensa de luz e cor, com a mão direita levantada, abençoando. Quando ele atinge o ponto acima da rocha, eclipsando os três Senhores que agora ficam próximos dela, Cristo recita a Grande Invocaçao e todos os presentes caem prostrados, tocando a terra com suas frontes.


A Grande Invocação:

Que as forças da Luz tragam iluminação à humanidade
Que o espírito da Paz seja difundido
Que os homens de boa vontade, em todos os lugares se encontrem com o espírito de cooperação
Que o perdão de parte de todas as pessoas seja a tônica nesta hora Que o poder atenda os esforços dos grandes
Que assim seja e ajuda-nos a fazer nossa parte .

Que os Senhores da Libertação se manifestem
Que tragam auxílio aos filhos dos homens
Que o Viajante do Lugar secreto apareça
E vindo, salve
Vinde Oh! Poderoso

Que as almas dos homens despertem para a Luz,
Que elas se levantem com grande intento
Que o "fiat"do Senhor avance
O fim da dor chegou!

Avante, Oh! Poderoso
É chegada a hora do serviço da força Salvadora
Que ela seja difundida, Oh! Poderoso.

Que a Luz, o Amor, o Poder e a Morte
Preencham o propósito Daquele que está por vir
A vontade de salvar está aqui
O amor para sustentar o trabalho está amplamente espalhado
A ativa ajuda de todos que conhecem a verdade também está aqui
Avante, Oh! Poderoso e uní esses três

Construí uma grande muralha defensora
O reino do mal precisa acabar agora!

Do ponto de Luz na Mente de Deus
Flua Luz às mentes dos homens.
Que a Luz desça sobre à Terra

Do ponto de Amor no Coração de Deus
Flua Amor aos corações dos homens.
Que Cristo volte à Terra

Do centro onde a vontade de Deus é conhecida,
Guie o propósito as pequenas vontades dos homens
O propósito que os Mestres conhecem e servem.

Do centro a que chamamos a raça dos homens
Que se realize o plano de Amor e de Luz
Que se feche a porta onde mora o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o
Plano Divino sobre a Terra.
Hoje e por toda a eternidade Amém!



Afirmação do Discípulo:

Eu Sou um ponto de Luz dentro da Luz Maior
Eu Sou um fio de energia amorosa dentro da corrente de amor divino.
Eu Sou um ponto de fogo sacrificial, focado dentro da ardente vontade de
Deus e aí eu permaneço.

Eu Sou um caminho pelo qual os homens podem seguir
Eu Sou uma fonte de força ajudando-os a resistir
Eu Sou um raio de luz, iluminando seu caminho, assim eu permaneço.
Assim permanecendo, medito e penso sobre os caminhos do homens e conheço os caminhos de Deus.
Assim eu permaneço.

Eu luto pelo entendimento.
Que a sabedoria tome o lugar do conhecimento em minha vida.
Eu luto pela cooperação.
Que o Mestre de minha vida, a alma e os demais a que procuro servir,
Irradiem Luz para os outros através de mim.

No Centro da Vontade de Deus eu permaneço.
Nada desviará minha vontade da Dele.
Eu cultivo essa Vontade pelo amor.
Eu me dirijo ao campo do serviço.
Eu, o triângulo divino, executo essa vontade dentro desta área, sirvo meus companheiros.
Eu sou um mensageiro da Luz,
Eu sou um peregrino no caminho do Amor.
Eu não ando sozinho, pois sei que sou uno com todas as grandes almas, uno com elas em serviço.
Sua força é a minha. Por essa força eu clamo.
Minha força é a delas e eu a dôo graciosamente.
Uma alma, eu ando pela terra, eu represento o Uno.

Eu Sou Uno com o grupo de irmãos e tudo o que possuo é deles
Que o Amor que está na minha alma se derrame sobre eles.
Que a Força que está em mim os levante e os ajude.
Que os pensamentos que minha alma cria os alcance e os encoraje.

Eu conheço a Lei e pelo objetivo eu luto
Nada impedirá meu progresso pelo caminho.
Cada vida pequenina dentro da minha forma responde.
Minha alma fez o chamado e a cada dia mais claro ele fica.

O glamour não me prende.
O caminho da luz é claro a minha frente.
Meu apelo avança para alcançar os corações dos homens.
Eu busco, eu tento servir sua necessidade.
Me dê sua mão e trilhe o caminho comigo.

Os filhos do homem são Um e eu sou Um com eles.
Eu procuro amar, não odiar.
Eu procuro servir, não dever serviço.
Eu procuro curar, não ferir.

Que a dor traga a devida recompensa de Luz e Amor.
Que a alma controle a forma exterior a vida e todos os acontecimentos e traga à Luz o Amor que forma os acontecimentos no tempo.
Que venham as visões e as premonições Que o futuro seja revelado.
Que a união interior se manifeste e as divisões desapareçam.
Que o Amor prevaleça.
Que todos os homens amem.

Nós sabemos, Oh! Senhor da Vida e do Amor, sobre a necessidade.
Toque nossos corações renovados com Amor, nós também amaremos e doaremos.




A Grande Invocação cria uma corrente intensa de energia que transpassa os corações dos aspirantes, dos discípulos e dos Iniciados e chega a Deus. É o momento mais sagrado do ano, quando a humanidade e a Divindade fazem contacto. No momento exato da lua cheia, o Iluminado passa ao Cristo a energia do Primeiro Raio, que é por Ele recebida e transformada em Vontade de fazer o Bem.

Cristo que é o Grande Celebrante, estende suas mãos e toma o cálice, levantando-o acima da cabeça e o coloca novamente sobre a rocha. Então os Mestres cantam hinos sacros e o Iluminado, depois de abençoar a multidão, desaparece lentamente no Espaço.

Cristo distribui a água benta aos Iniciados e a todos os presentes no vale. Eles chegam em procissão, enchem seus recipientes e vão em paz.

Assim uma vez por ano na lua cheia de Touro, a humanidade é recarregada com as energias de um Grande Amanhecer, apresentando-se uma rara oportunidade a todos os discípulos sinceros para expandir suas consciências e consequentemente, servir seu semelhante.

 
 
Maria Luiza Giannini