Mairiporã - SP -
 
 
 
 
   
 
 
 

A. A. Bailey

Psicologia Esotérica Vol I

Capítulo 1

Observações Preliminares

Os três objetivos ao estudar os Raios


O estudo dos raios, com uma profunda e verdadeira compreensão do significado interno do ensinamento, nos proporcionará três coisas:

A - Lançará muita luz sobre os tempos e os ciclos no panorama evolutivo da história. Em última análise, a história é uma avaliação do crescimento e desenvolvimento do homem desde o estágio do homem da caverna, com sua consciência centrada em sua vida animal, até o tempo presente em que a consciência humana está se tornando, firmemente, mais inclusiva e mental e assim por diante até o estágio de um perfeito filho de Deus. É uma avaliação da conquista, pelo homem, das idéias criativas que modelaram a raça e estão estabelecendo seu destino. Ele nos dá um quadro dramático do progresso daquelas almas que, pelo aparecimento ou desaparecimento de um raio, são trazidas a manifestação ou dela removidas... Esses raios estão em constante movimento e circulação e demonstram uma atividade progressiva e cíclica cuja importância é de evidencia crescente. Eles são dominantes em um tempo e recessivos em outro, de acordo com o particular raio que estiver fazendo sentir sua presença em qualquer tempo em particular, assim serão as qualidades da civilização, o tipo de formas que farão seu aparecimento nos reinos da natureza e os conseqüentes estágios de conscientização (estados de consciência) dos seres humanos que estiverem sendo trazidos à forma da vida naquela particular era. Essas vidas encarnadas (outra vez em todos os quatro reinos) responderão à peculiar vibração, qualidade, tonalidade e natureza do raio em questão. O raio em manifestação afetará potentemente os três corpos que constituem a personalidade do homem, a influência do raio produzirá modificações no conteúdo mental e na natureza emocional do homem e determinará o calibre do corpo físico...

Os sete raios, tendo aparecimento cíclico, tem continuamente entrado e saído de manifestação e assim deixado sua marca na humanidade através dos tempos e por isso, conservam a pista para qualquer levantamento histórico.

B - Um segundo resultado do estudo dos raios será esclarecer nosso conhecimento quanto à natureza do homem ... ênfase que poremos na natureza do princípio integrante encontrado em todas as formas resultantes da coesão e sobre aquilo a que podemos (por falta de uma palavra melhor) chamar de alma ou “self”... a entidade animadora dentro da forma. Este princípio que dá forma à natureza do corpo e expressa suas reações através dos estados emocionais e mentais...

As energias que formam as personalidades e que constituem a natureza do ser humano caem naturalmente em três grupos:

1 - O Espírito é UNO mas dentro daquela unidade essencial os “pontos de fogo” ou “as centelhas divinas” podem ser vistas e registradas. Essas unidades dentro da unidade são coloridas por três tipos de energia, aos quais reagem qualitativamente, pois é cientificamente verdadeiro e um fato espiritual na natureza, que Deus é o Três em Um e o Um em Três. O espírito do homem veio á encarnação segundo uma linha de emanação de força de uma ou outra dessas três correntes que formam uma corrente, emanando do Altíssimo.

2 - Essas correntes de energia se diferenciam em um três principal, contudo, permanecem uma só corrente. Este é um fato ocultista digno da mais profunda meditação. Por sua vez, eles se diferenciam em sete correntes que, como se diz, “conduzem para a luz”, os sete tipos de alma. É com estes sete que nós lidaremos.

3 - As energias nas quais os três se distribuem, assim se tornando sete, por sua vez produzem os quarenta e nove tipos de força que se expressam através de todas as formas nos três mundos e nos quatro reinos da natureza. Vocês tem, pois:

a) Três grupos monádicos de energias. A unidade essencial expressa através dessas três, as qualidades da Vontade, Amor e Inteligência.

b) Sete grupos de energias que são o meio através do qual os três grupos principais expressam as qualidades divinas.

c) Quarenta e nove grupos de forças às quais todas as formas respondem e que constituem o corpo de expressão para os sete - os quais, por sua vez, são reflexos das três qualidades divinas....

É com os sete grupos de almas (ou energias de alma) e com as formas tríplices no quarto reino da natureza que eles criam, que nós lideramos e através dos quais eles tem de expressar a qualidade dom seu raio grupal e a energia daquele, dentre os três grupos essenciais, com o qual o seu raio da alma está relacionado.

C- O terceiro efeito do estudo desses raios deveria ser duplo. Não somente de certo modo compreenderemos o lado interno da história, não somente ganharemos uma idéia das qualidades divinas que emergem dos três aspectos e determinam as formas de expressão no plano físico, mas teremos um método prático de análise pelo qual poderemos chegar a uma correta compreensão de nós mesmos como entidades contendo almas, uma compreensão mais sábia de nossos semelhantes. Quando, através de nosso estudo, nós afirmamos, por exemplo, que a tendência de nosso raio da alma é o da vontade ou poder e que o raio governando a personalidade é o da devoção, podemos mais efetivamente aferir nossa oportunidade, nossas capacidades e nossas limitações; poderemos mais justamente determinar nossa devoção e serviço, nosso ativos e nossos débitos, nosso verdadeiro valor e força. Quando podemos acrescentar a este conhecimento uma análise que nos capacita a compreender que o corpo físico está reagindo predominantemente ao raio da alma, ao passo que o corpo emocional está sob influência do raio da personalidade que está historicamente em manifestação atualmente, ficamos numa posição de determinar nosso particular problema na justa medida. Podemos então lidar mais inteligentemente conosco mesmo, com nossos filhos e com nossos amigos e demais pessoas com quem convivemos. Nós nos descobriremos capacitados para cooperar mais sabiamente com o Plano à medida que ele procura expressão em qualquer momento.